PUBLICAÇÕES

Hoje uma conversa me fez refletir em como algumas pessoas se dedicam a outras e muitas vezes de forma tão descuidada consigo mesmo. Cuidam de tudo e de todos, mas para si mesmas nunca tem tempo, nunca dá para fazer nada por si, o outro é mais importante. Muitas coisas passaram pela minha cabeça, principalmente alguns questionamentos. Fico pensando:...

A Ponte

A ponte, ela é de grande extensão e conecta dois pontos de terra. Ela está ali há muito tempo e até então sempre desempenhou muito bem a sua função. Por ela muitas vidas já passaram, muitos amores e muitas dores também, já fez parte de muitas histórias e já fez muita história. Ela está ali no lugar dela, passando pelas intempéries da natureza e enfrentando a força das águas que por ela passam.

Porém há muito tempo nenhuma manutenção é feita, nenhuma mudança significativa e quando falo de mudança significativa eu falo de mudanças na sua estrutura, sua base, sua forma de funcionar, com isso hoje ela apresenta sérios problemas de estrutura, pilares apresentam rachaduras, o concreto começa a se esfarelar e quem para pra olhar de pertinho consegue ver que ela não está bem, que uma hora ou outra vai desmoronar aquilo tudo, toda aquela estrutura que sempre se mostrou tão forte.

Bom, eu não entendo nada de pontes, mas gosto de gente e por diversas vezes me deparo com pessoas que estão exatamente como esta ponte, aparentando ser muito forte e funcional, mas que de pertinho não está legal.

Uma ponte não pode mudar a si mesma, não pode cuidar de si mesma, depende totalmente de outras pessoas pra isso, mas gente não. Gente pode sim cuidar de si.

Se você olhar de pertinho qual é o teu pilar que precisa de manutenção, qual é a tua parte que pede uma mudança, uma reestruturação, uma revisão...? O que funcionou por muito tempo pode não funcionar mais, aquilo que te protegeu pode não proteger mais, o que foi doloroso um dia pode não ser mais. A vida é fluidez constante, está sempre mudando e exigindo de nós nos readaptarmos ela.